O Atletismo é uma modalidade desportiva cujas origens remontam à antiguidade grega e aos primeiros Jogos Olímpicos, realizados no ano 776 AC.

Por isso, pode dizer-se que é a forma mais antiga de organização desportiva.

A primeira grande organização desportiva que se conhece na Madeira, remonta ao princípio do século XX, com os “pomposamente” chamados Jogos Olímpicos Madeirenses, disputados no último trimestre de 1913 (aos fins de semana), em que o atletismo foi considerado o desporto-rei.Imagem_historia
Todavia, só em meados dos anos vinte, e durante alguns (escassos) anos, a modalidade tem uma actividade mais ou menos regular, com a organização de provas nos Campos dos Barreiros, Almirante Reis e da Achada pela Liga Madeirense dos Sports Atléticos, fundada em 5 de Maio de 1925 pelo Clube Sports da Madeira, Clube Sport Marítimo, Clube Desportivo Nacional e União Futebol Clube, e que 25 de Outubro de 1925 contava com 42 atletas inscritos.

Nesta época destacaram-se alguns atletas, nomeadamente Albin Judd do Club Sports Madeira e Carlos Gonçalves do Clube Desportivo Nacional.
Após algumas décadas de interregno é no fim dos anos cinquenta com a Volta à Cidade do Funchal, criada por iniciativa do Clube Desportivo Nacional e patrocinada pelo Jornal da Madeira, que recomeça a prática da modalidade que em 1962 passa a ser dirigida pela Associação de Desportos da Madeira, entretanto criada.

Nesse mesmo ano, a Federação Portuguesa de Atletismo cria o Centro Regional de Atletismo, dirigido e orientado pelo prof. Fernando Ferreira. Como curiosidade, este centro funcionava três vezes por semana, duas das quais na Escola Industrial e Comercial do Funchal e outra no Estádio dos Barreiros.
Aderiram a esta modalidade o Clube Desportivo Nacional, o Clube Sport Marítimo, o Lazareto Futebol Clube, o Sporting Clube da Madeira e o Sporting Clube Santacruzense, inscrevendo um total de 98 atletas, dos quais e segundo a Tabela do Dr. Fernando Amado, o mais pontuado foi Anaim Fernandes, do Clube Sport Marítimo, ao obter 640 pontos com os 56.0 segundos na prova de 400 metros planos.

Com a prática regular do atletismo no Estádio dos Barreiros, vão sendo criadas as estruturas da modalidade que recebe em 1970 o primeiro curso de juizes de atletismo e consequentemente a criação da Comissão Regional de Juizes de Atletismo, que tem como primeiros dirigentes, Júlio César Rodrigues, Alvarino Mendonça e Mário Silva.
É nesse ano que a Madeira tem a primeira representação aos Campeonatos Nacionais de Juvenis com Lomelino Freitas (4º nos 80 metros) e Maurílio Silva (3º nos 300 metros barreiras).

A partir de 1971, com os recordistas nacionais de Iniciados (José Manuel Nunes e Policarpo Gouveia do Clube Sport Marítimo) e da estafeta de 4 x 100 metros de Juvenis do Clube Sport Marítimo (Carlos Faria, Timóteo Veloza, Valdemar Romão e Maurílio Silva) e com a internacionalização de Maurílio Silva do Clube Sport Marítimo, nos Jogos da FISEC, confirma-se a década de setenta como revelação no atletismo nacional com internacionais (José Câmara, José Frias, Emanuel Viveiros, etc.), campeões colectivos (Clube Sport Marítimo na III Divisão em 1977) e campeões nacionais (José Câmara).

Imagem_historia1Nas décadas seguintes assiste-se a confirmação desta evolução com a continuação da conquista de campeonatos colectivos tanto no sector feminino como no masculino, distinguindo-se os três clubes mais representativos da Madeira (Clube Sport Marítimo, Grupo Desportivo do Estreito e Centro de Atletismo da Madeira) , como campeões da III e II Divisões e representações regulares na I Divisão Nacional, Campeões Nacionais de Juvenis e numerosos campeões nacionais individuais, em todas as categorias (com destaque para a primeira campeã nacional Júnior madeirense, Paula Andrade), além de internacionais e Recordistas Nacionais Absolutos e Juniores com destaque para Helena Gouveia, Marco Rebelo, Sérgio Abreu, Cristina Ferreira e Tânia Freitas que acompanham um lotes de cerca de 15 atletas madeirenses.

Com o desenvolvimento da modalidade, a qual não é alheio a substituição da terra pelo sintético na pista do estádio dos Barreiros, é criada a Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira (cujos sócios fundadores são: Clube Sport Marítimo, Centro de Atletismo da Madeira, Grupo Desportivo do Estreito, Associação Desportiva da Camacha, Associação Desportiva São João e Valour Futebol Clube) que a partir de Outubro de 1997 passa a gerir os destinos da modalidade, tendo a seu cargo a organização regular de importantes eventos internacionais, como a Volta à Cidade do Funchal, Meeting Internacional do Funchal (o mais pontuado a nível nacional) e mais recentemente a Meia Maratona do Porto Santo, sendo também a responsável, e após a candidatura da Cidade de Câmara de Lobos em 2002, pela organização do primeiro Campeonato Europeu de Corrida em Montanha.